Sustentabilidade no Ambiente Industrial

O curso de Sustentabilidade no Ambiente Industrial é motivado pela crescente discussão em relação ao tema e pelo aumento significativo de ações sustentáveis em relação à preservação do meio ambiente.

As indústrias têm buscado um maior número de alternativas sustentáveis para reduzir os impactos ambientais decorrentes do modelo operacional vigente ao longo das últimas décadas.

Reciclagem de produtos, desenvolvimento de novas políticas, uso consciente de materiais e adoção do modelo de gestão baseado nos conceitos de Economia Circular são exemplos típicos de mudanças pelas quais a sociedade e o ambiente industrial passarão em um curto espaço de tempo

O curso de Especialização em Sustentabilidade no Ambiente Industrial é composto por três módulos de 120 horas cada: Green e Circular Economy (120 h), Otimização Energética e Sustentabilidade na Indústria (120 h) e Sistemas de Conversão de Energia Renováveis (120 h).

Objetivo

O curso de Sustentabilidade no Ambiente Industrial tem por objetivo principal capacitar os participantes a atuar em ambientes voltados à gestão ambiental e sustentabilidade nas organizações dos mais diferentes setores.

Público-Alvo

Profissionais dos mais diversos setores que desejem adquirir, atualizar e/ou aprimorar conhecimentos relacionados a sustentabilidade, green e circular economy.

Diferencial

Especialização ministrada por profissionais com larga experiência e vivência dos temas abordados em grandes organizações e por docentes do meio acadêmico pesquisadores em conceitos de sustentabilidade. A formatação em módulos possibilita a personalização do aprendizado de acordo com as necessidades do participante e aborda os conceitos de sustentabilidade em três vertentes distintas.

Mais Informações

Início do Curso
Março de 2022
Dias e Horários de aula
Terças-feiras das 19h às 22h30 e Sábados das 8h30 às 12h30

Investimento por Módulo (120 horas)
Matrícula
O valor correspondente ao desconto por período (somente matrícula) é concedido de acordo com a data de pagamento da taxa de Reserva
Mensalidades
5 parcelas de R$ 1.675,00*

Até 30 de outubro R$ 1.280,00
Até 30 de novembro R$ 1.380,00
Até 30 de dezembro R$ 1.420,00
Após 30 de dezembro R$ 1.675,00

DESCONTOS

Ex-aluno graduado na Mauá: 10%
Grupos (2 ou mais alunos): 10%
Associados da AEXAM (ex-alunos): 15%
Ex-aluno graduado na Mauá em 2020: 30%
Empresas conveniadas (a consultar)

Veja opção de financiamentopor módulo
Taxa de Reserva: R$280,00

O pagamento poderá ser efetuado por meio de boleto, cartão de débito ou crédito.
Na efetivação da matrícula essa Taxa de Reserva será deduzida do valor da matricula. Em caso de desistência da matrícula o valor da taxa de reserva não será devolvido e a retenção se faz necessária para pagamento das despesas administrativas relativas ao processo seletivo, conforme preconizado no Código de Defesa do Consumidor. Caso não haja número de alunos interessados para formação de turma, o valor correspondente à Taxa de Reserva será devolvido integralmente.

*Valor da parcela já atualizado para o ano de 2022

Coordenação

Arnaldo Silva Neto

Engenheiro eletricista. Mestre em Gestão da Qualidade pela Unicamp. MBA em Negócios de Energia pela Fundação Dom Cabral e Desenvolvimento de Lideranças pela University of Virginia. Atuou no setor elétrico em cargos Gerenciais e Executivos.

Danilo Piccolo Silva

Mestre em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos pela Mauá. Especialista em Engenharia Açucareira pelo Audubon Sugar Institute (EUA). MBA em Gestão de Projetos pela FGV. Engenheiro de Alimentos pela Mauá. Sócio-Diretor da Reunion Engenharia.

João de Sá Brasil Lima

Engenheiro Mecânico, Doutor em Engenharia Mecânica e Pós-Doutorado em Engenharia Mecânica pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Professor Assistente do Instituto Mauá de Tecnologia e Coordenador da Célula de Energia e Fluidos. Pesquisador do Grupo de Energias Renováveis, Meio Ambiente e Sustentabilidade do Instituto Mauá de Tecnologia. Avaliador de cursos superiores de Engenharia da Quero Educação/Estadão. Elaborador e revisor de itens para o ENADE - INEP/MEC. Autor de livros e materiais didáticos para alunos dos ensinos fundamental, médio e superior.

Luciano Gonçalves Ribeiro

Possui Graduação, Mestrado e Doutorado em Engenharia Química pela Escola Politécnica da USP. MBA em Gestão Empresarial para Industria Química pela UFRJ. Possui Especialização em Administração Industrial e Engenharia da Qualidade pela Fundação Vanzolini- USP. Mais de 20 anos de experiência Profissional em Indústrias Químicas e Petroquímicas, atuando nas áreas de Gestão Industrial, Melhoria e Segurança de Processos e Gestão da Qualidade. Atua no Instituto Mauá de Tecnologia desde 2012, onde exerce, atualmente, a função de coordenador do curso de Engenharia Química.

Roberto de Aguiar Peixoto

Engenheiro Naval (1976), Doutor em Engenharia Mecânica (1994) pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (EPUSP), na área de Energia e Fluidos. Professor Pleno do Instituto Mauá de Tecnologia (CEUN-IMT) junto ao Departamento de Engenharia Mecânica. Membro do Núcleo Docente Estruturante do curso de Engenharia Mecânica Pesquisador do grupo de Energias Renováveis, Meio Ambiente e Sustentabilidade do Instituto Mauá de Tecnologia. Atuou como pesquisador no Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de S. Paulo (IPT), na EPUSP, na Universidade de Illinois UC (EUA) e na London South Bank University (UK).  Consultor das agências implementadoras do Protocolo de Montreal (UNDP, UNEP, UNIDO). Consultor do Ministério da Ciência e Tecnologia para o desenvolvimento dos Inventários Brasileiros de Emissões de Gases do Efeito Estufa, responsáveis pelo inventário de emissões de HFC (2010 e 2018).  Co-presidente do Comitê de Opções Técnicas da UNEP (Programa Ambiental das Nações Unidas) -  do Protocolo de Montreal, para Refrigeração, Ar Condicionado e Bombas de Calor.  Colaborador do Prêmio Nobel da Paz de 2007 ao IPCC.

Módulos do curso

Green e Circular Economy

Análise do Ciclo de Vida de Processos e Produtos

16 h

Introdução ao tema: formas de interações entre sistemas antrópicos e o meio ambiente. Conceito de Sustentabilidade: Triple Bottom Line (TBL): análises individuais e coletivas das dimensões ambiental, econômica e social do TBL. Avaliação do Ciclo de Vida (ACV): definição de objetivo e escopo, análise de inventário, avaliação do impacto do ciclo de vida e interpretação. Softwares e bancos de dados de ACV. Modelagem do ciclo de vida de produtos utilizando softwares e bancos de dados de ACV.

Desenvolvimento de Produtos Sustentáveis

12 h

Novas economias e sua relação com o consumo: abordagens envolvendo economia circular, economia compartilhada, economia criativa, logística reversa, insumos biodegradáveis e o papel da Química Verde na viabilização de materiais mais sustentáveis. Indústria sustentável – fontes renováveis, tecnologias verdes e energia limpa: o uso de biomassa, Biotecnologia, biomateriais, energias alternativas e Química Verde na fabricação de produtos sustentáveis. Consumo consciente – Marketing Verde e consumidor consciente: o papel do consumidor e do Marketing Verde como agente de transformação da economia, no estabelecimento e fortalecimento dos elos entre desenvolvimento econômico, responsabilidade social e preservação ambiental.

Desenvolvimento Sustentável: Economia Verde e Economia Circular

16 h

Aborda a relevância das práticas econômicas, sociais e ambientais e suas relações com as culturas locais e globais para a Agenda 2030 e os objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS). Como o consumo e estilo de vida da sociedade podem promover a demanda por uma economia verde e circular. O desafio para implementação da descarbonização, a complexidade da economia requer uma visão sistêmica das diversidades regionais, dos diferentes atores que são partes interessadas, com análise crítica do desenvolvimento dos mercados nacional e internacional, da retomada econômica pós-pandemia, da globalização, de acordos nacionais e internacionais, da legislação e políticas públicas desenvolvidas. O uso de ferramentas de Simulação dinâmica para implementar a GE e CE.

Gestão de Modelos de Negócios e Empreendedorismo Circular

12 h

Os principais arquétipos de modelos de negócio que podem implementar a circularidade, principais ferramentas e design circulares. A gestão empreendedora na economia circular. Como empreender com circularidade e quais as oportunidades de empreendedorismo circular.

Gestão de Operações e Cadeias de Suprimentos Circular

12 h

Quais são os processos que podem ser implementados nas operações para promover a circularidade e atingir os objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Quais são as estratégias de desenvolvimento de produtos para circularidade e desenvolvimento sustentável. Quais os tipos e configurações de cadeias de suprimentos podem implementar a economia circular. Como e quais ferramentas as empresas podem utilizar para gestão/orquestração das cadeias de suprimentos circulares.

Gestão Estratégica de Indicadores de Sustentabilidade e Circularidade

12 h

Os conceitos de ESG / Objetivos de desenvolvimento sustentável / Sistemas de gestão / Como implementar indicadores de sustentabilidade e circularidade nas empresas com base no (BOM) Bill of Material, dos produtos. Como preparar a organização para implementar Normas Internacionais como a BSI 8001.

Gestão Estratégica e da Inovação para Economia Circular

12 h

Ecossistemas de inovação para a promoção da economia circular, desenvolvimento sustentável, para gestão de bens de uso comum e ciclos de restauração e regeneração. A Difusão das Inovações por meio de estruturas de redes e sistemas complexos adaptativos na economia circular.

Indústria 4.0 - Manufatura Inteligente Impulsionando a Economia Circular

12 h

Trabalha os conceitos de como tecnologias habilitadoras, tais como: Manufatura Aditiva e 3D Printing, Internet das Coisas, Blockchain, Computação em Nuvem, Big Data, Aprendizado de Máquina, Realidade Aumentada, podem promover a Economia Circular.

Marketing e Consumo Sustentável

16 h

Conceitos de marketing e mercado, marketing nas empresas e definições de marketing. Conceitos de produto, gestão B2B e B2C e estratégias de mercado, aspectos técnicos e práticos na construção de marcas que agregam valor e diferenciação ao negócio. Conceitos de sustentabilidade e seus impactos no negócio, no marketing e no planejamento estratégico fundamentado em tendências, como por exemplo, E.S.G.

Otimização Energética e Sustentabilidade Industrial

Aproveitamento e Valorização de Resíduos Sólidos Industriais

20 h

Abordagem do aproveitamento de resíduos sólidos industriais sob as perspectivas ambientais, gerenciais e de negócios.

Carbon Footprint

16 h

Conceitos sobre mercado de carbono, cálculo da pegada de carbono, certificações e comercialização

Estudos de casos

20 h

Apresentação e discussão de casos de sustentabilidade industrial, com a participação de representantes das maiores empresas brasileiras.

Otimização de Recursos Hídricos na Indústria

12 h

Apresentação de tecnologias e métodos de redução e racionalização do consumo de água no ambiente industrial.

Otimização Energética na Indústria

20 h

Apresentação e discussão de questões voltadas à gestão da energia e à eficiência no uso desse insumo, visando a melhoria do rendimento energético e seu impacto econômico para a indústria.

Sustentabilidade e Geração de Valor

16 h

A disciplina discute a sustentabilidade como estratégia competitiva para as empresas, a viabilidade de projetos de ecoeficiência e as fontes de financiamento.

Sustentabilidade na Indústria

20 h

Questões práticas relativas aos sistemas de gestão da sustentabilidade, bem como as certificações de maior reconhecimento no mercado nacional e internacional.

Sistemas de Conversão de Energia Renováveis

Bioenergia, Biocombustíveis e Bioeletricidade

16 h

A disciplina apresenta os fundamentos de bioenergia, os aspectos básicos da produção e uso de biocombustíveis, tecnologias de tratamento e conversão, produção de eletricidade a partir de biomassa e biocombustíveis e as consequências ambientais e utilização de recursos relacionados à bioenergia. A disciplina oferece uma visão das tecnologias de conversão de biomassa, que incluem combustão, gaseificação e pirólise e discute os aspectos tecnológicos, ambientais, econômicos e legislativos relacionados com a bioenergia.

Cogeração de Energia

8 h

A disciplina apresenta os princípios de cogeração. Sistemas de cogeração baseados em turbina a vapor, turbina a gás, ciclo combinado, motores de combustão interna, e “chiller” de absorção. São analisadas aplicações de cogeração nos setores industriais e comerciais e apresentado o quadro atual regulatório e financeiro para a cogeração.

Conceitos Fundamentais em Sistemas de Conversão de Energia

8 h

Disciplina que aborda os conceitos fundamentais para análise de sistemas de conversão de energias renováveis: energia, trabalho, potência, eficiência energética, lei de conservação da massa, primeira e segunda leis da termodinâmica.

Energia Eólica

20 h

Disciplina que apresenta os fundamentos de energia eólica tais como: histórico; tipos de turbinas eólicas: eixo horizontal e vertical; conversão de energia em turbinas eólicas onshore e offshore; análise do escoamento ao redor de pás eólicas; siting. Participação na matriz energética brasileira, evolução da fonte nos últimos anos e economia da energia eólica.

Energia Hidrelétrica

16 h

Disciplina que apresenta conceitos de energia hidrelétrica tais como: histórico, construção de usinas, legislação ambiental, participação na matriz energética brasileira. Elementos de usinas hidrelétricas; classificação de usinas; turbinas hidráulicas: tipos, aplicações e características operacionais. Problemas usuais na operação de usinas hidrelétricas e formas de mitigá-los.

Energia Solar

20 h

Disciplina que aborda conceitos de energia solar tanto geração solar fotovoltaica quanto aquecimento de água. Tipos de placas solares, aplicações em pequena, média e larga escala. Análise  de viabilidade financeira de projetos solares.

Mudanças Climáticas e Emissões de Gases de Efeito Estufa

20 h

Disciplina que aborda os aspectos básicos das mudanças climáticas e aquecimento global, a relação entre mudanças climáticas e o setor de energia, o impacto nas fontes de energias renováveis,  medidas internacionais e nacionais em curso, a emissão de gases de efeito estufa (GEE) e formas de quantificação dessas emissões.

Tecnologias para Recuperação de Energia Residual na Indústria

12 h

A disciplina apresenta os desafios e oportunidades para recuperação de calor residual, os fatores que influenciam a viabilidade da recuperação de calor residual de fontes de baixa, média e alta temperatura, a fim de melhorar a eficiência energética, assim como proporcionar a geração de energia elétrica adicional. Descreve as tecnologias comumente usadas em processos industriais e as tecnologias inovadoras.

Corpo Docente

Afonso Carlos Braga

Possui MBA pela Warwick Business School/UK e com mestrado em Administração pela PUC/SP. Leciona Estratégias de Marketing na Pós Graduação no Insper e Empreendedorismo e Marketing na Graduação do Instituto Mauá de Tecnologia. Tem vinte e cinco anos de experiência profissional adquirida em empresas multinacionais como Gerente de Marketing na Unilever, Country Manager na Walt Disney Parks & Resorts e Diretor de Marketing na Accenture. Em 2004 foi convidado a participar do 'start up' do Burger King no Brasil com o desafio de construir uma nova marca a partir do zero. Na passagem pela divisão de Parques Temáticos da Disney conquistou no ano 2000 o prêmio Odyssey Awards da Travel Industry Association of America pela melhor campanha de marketing internacional ao consumidor com o Show da Disney no Rio “Millennium Laser Show.”

Antonio Carlos Braz

Doutorando e Mestre em Administração de Operações pela Universidade de São Paulo. MBA Executivo Internacional em Gestão de Projetos pela FGV. Especialização em Inovação pelo MIT e em Gestão de Projetos pela Universidade da California. Graduado em Química pelas Universidades de Guarulhos e UFSCar. Mais de 25 anos de experiência profissional como gerente e diretor em empresas multinacionais da Indústria Química, Automotiva e Eletrônica, atuando nas áreas de Gestão de Operações, Novos Projetos, Inteligência de Negócios e Compras. Atua no Instituto Mauá de Tecnologia desde 2019 e na FIA/USP desde 2021 como professor convidado. É consultor na área de gestão de operações sustentáveis e estratégia de compras.

Arnaldo Silva Neto

Engenheiro eletricista. Mestre em Gestão da Qualidade pela Unicamp. MBA em Negócios de Energia pela Fundação Dom Cabral e Desenvolvimento de Lideranças pela University of Virginia. Atuou no setor elétrico em cargos Gerenciais e Executivos.

Carlos Vinícius Xavier Bessa

Engenheiro Mecânico (2010) pela Universidade Católica Dom Bosco, Mestre (2013) pelo Programa de Ciências e Tecnologia da Sustentabilidade pela Universidade Federal de São Paulo, Doutro em Engenharia Mecânica (2018) pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Atuou como professor na Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul e no Instituto Mauá de Tecnologia, onde foi coordenador do Grupo de pesquisa de Energias Renováveis, Meio Ambiente e Sustentabilidade. Pesquisador do Grupo de Pesquisa de Materiais e Manufatura Mecânica da Universidade Federal de São Paulo, participando de diversos projetos de pesquisas relacionados a reaproveitamento de rejeitos térmicos, refrigeração e eficiência energética, tendo publicado e colaborado em diversos artigos relacionados ao tema.

Daniel Valle

Especialista em Finanças Corporativas. Graduado em Administração. Atualmente é sócio da Dvalle Assessoria Financeira Ltda., Consultoria com ênfase em recuperação de empresas e avaliação de viabilidade de projetos.

Danilo Piccolo Silva

Mestre em Engenharia de Processos Químicos e Bioquímicos pela Mauá. Especialista em Engenharia Açucareira pelo Audubon Sugar Institute (EUA). MBA em Gestão de Projetos pela FGV. Engenheiro de Alimentos pela Mauá. Sócio-Diretor da Reunion Engenharia.

Elaine Fridman

Engenheira Elétrica com ênfase em sistemas de potência pela Escola de Engenharia Mauá. Possui especialização em Operação de Sistemas Elétricos pela Unicamp, e Mestrado em Mercados Financeiros e Finanças Corporativas pela Fundação Getúlio Vargas. Possui experiência em empresas do Setor Elétrico como Comerc Energia, Kroma Energia e Energética Comercializadora. Atuou, também, na estruturação da área de Utilities da Pepsico e no desenvolvimento de novos produtos específicos para atendimento do trading de energia na Swiss Re. Atualmente é Head Comercial da Raízen, onde é responsável pela estruturação de Soluções em Energia para grandes clientes.

Gabriela Sá Leitão de Mello

Engenheira Sanitarista pelo Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia (2001) e Mestre em Engenharia Civil pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (2005). De agosto de 2007 a setembro de 2012, foi analista ambiental da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo - CETESB, trabalhando nas áreas de qualidade de água e de licenciamento e fiscalização. De 2002 a 2015, foi professora do Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia e, de 2005 a 2015, da Faculdade de Engenharia do Centro Universitário da Fundação Santo André. Lecionou disciplinas de graduação, como Introdução à Engenharia Ambiental, Poluição Ambiental e Saneamento, e de pós graduação. Em 2012 iniciou o doutorado na Faculdade de Saúde Pública da USP, cumpriu todos os créditos, mas trancou a matrícula em 2014 por motivo de mudança de país. Em 2015, lecionou em duas universidades do Peru: Pontificia Universidad del Peru - PUCP e Universidad Científica del Sur. Em 2016, regressou ao Brasil e foi contratada pela consultoria ambiental Golder Associates, para atuar como Especialista em Qualidade de Água Sênior, no projeto da Samarco e, posteriormente, da Fundação Renova. Em 2017, voltou a lecionar no Instituto Mauá de Tecnologia. Em 2017 e em 2018 e 2019, atuou como docente externa no curso Monitoramento, Geração de Índices e Diagnóstico da Qualidade da Água, realizado na Escola Superior da CETESB, em um convênio entre UNESCO e ANA.

Giovanna Lovato

Possui graduação em Engenharia Química pelo Instituto Mauá de Tecnologia (2011), é Mestre (2014) e Doutora (2018) em Ciências pelo Programa de Engenharia Hidráulica e Saneamento da Escola de Engenharia de São Carlos da Universidade de São Paulo. Realizou parte de seu doutorado na Universidade Técnica da Dinamarca (DTU). Tem pós-doutorado pela Universidade de São Paulo e experiência profissional em pesquisa, na área de conhecimento Engenharia de Processos Biológicos, com ênfase em processos aplicados ao tratamento de águas residuárias e biorrefinarias. Atualmente é Professora e Pesquisadora no IMT.

João de Sá Brasil Lima

Engenheiro Mecânico, Doutor em Engenharia Mecânica e Pós-Doutorado em Engenharia Mecânica pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Professor Assistente do Instituto Mauá de Tecnologia e Coordenador da Célula de Energia e Fluidos. Pesquisador do Grupo de Energias Renováveis, Meio Ambiente e Sustentabilidade do Instituto Mauá de Tecnologia. Avaliador de cursos superiores de Engenharia da Quero Educação/Estadão. Elaborador e revisor de itens para o ENADE - INEP/MEC. Autor de livros e materiais didáticos para alunos dos ensinos fundamental, médio e superior.

Joseph Youssif Saab Junior

Engenheiro Mecânico Pleno (IMT-1986), Mestre em Engenharia Mecânica (Energia e Fluidos – Poli-1993), Mestre em Administração de Empresas (FGV-2003), Especialista em Simulações CFD (ESSS-2014), Doutor em Engenharia Mecânica (Energia e Fluidos-Poli-2016). Professor Titular do IMT e Pesquisador do Grupo Poli-Wind. Coordenador do Programa Grand Challenges do IMT. Interesse nas áreas de Energias Renováveis, Sustentabilidade e Meio Ambiente, Aviação,  Aeroespacial e Educação.

Keyvan Macedo

Formado em engenharia de alimentos e com especialização em Gestão de Baixo Carbono, Marketing Organizacional e Gestão e Estratégica de Empresas. Iniciou sua carreira na área de Pesquisa e Desenvolvimento no setor de alimentos. Em 2005 ingressou na Natura onde cinco anos mais tarde fez uma transição de carreira para área de Sustentabilidade para gerenciar os temas de Mudanças Climáticas e Impacto Ambiental de todas operações da empresa. Nessa posição foi responsável por definir os modelos de avaliação de impacto ambiental de todos os produtos e design de embalagens do portfólio global da empresa, conectando sustentabilidade a estratégia global do negócio. Atualmente é Diretor de Sustentabilidade da Natura &Co, grupo global de marcas de beleza que reúne Avon, Natura, The Body Shop e Aesop.

 

Luciano Gonçalves Ribeiro

Possui Graduação, Mestrado e Doutorado em Engenharia Química pela Escola Politécnica da USP. MBA em Gestão Empresarial para Industria Química pela UFRJ. Possui Especialização em Administração Industrial e Engenharia da Qualidade pela Fundação Vanzolini- USP. Mais de 20 anos de experiência Profissional em Indústrias Químicas e Petroquímicas, atuando nas áreas de Gestão Industrial, Melhoria e Segurança de Processos e Gestão da Qualidade. Atua no Instituto Mauá de Tecnologia desde 2012, onde exerce, atualmente, a função de coordenador do curso de Engenharia Química.

Osvaldo Braz dos Santos Moderno

Mestrando pela Universidade de São Paulo na área de Gestão de Operações, possui graduação em Engenharia Mecânica pela FEI. Pós-graduação em Administração pela ESAN (FEI) e Marketing pela ESPM. Interesse de pesquisa nas áreas de Gestão de inovação e tecnologias de processos em Operações. Possui mais de 25 anos de experiência profissional na liderança das principais áreas de operações, tais como: Gerenciamento e desenvolvimento de projetos e programas e Compras avançadas de projetos e desenvolvimento de fornecedores em multinacionais americanas do setor automotivo. Português e Inglês fluentes e espanhol básico. Atualmente atua junto à equipe de gerenciamento de projetos da FIA/USP no projeto para a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), vinculada ao Ministério da Economia. Este projeto deverá gerar informações que identifiquem o comportamento da tendência futura da demanda e oferta por ocupações e competências profissionais, relacionadas a introdução da Economia Digital e Circular e Industria 4.0 a partir da utilização de inteligência analítica.

Patricia Taeko

Graduada em Administração (2001) pela Universidade Federal do Paraná, com pós-graduação em Sustainable Systems (2012) pela The University of Queensland, mestrado em Planejamento Territorial e Desenvolvimento Socioambiental (2015) pela Universidade do Estado de Santa Catarina e doutorado em curso na área de Administração pela Universidade de São Paulo. Realiza pesquisa em avaliações de impacto, abordagem sistêmica, empreendedorismo e sustentabilidade. Possui mais de 13 anos de experiência em auditorias e indicadores socioambientais em diversas regiões no Brasil, Equador, Austrália e Nova Zelândia. Como consultora, atuou na gestão de projetos de planejamento territorial em riscos e desastres e laboratórios de planejamento colaborativo, além da implementação de indicadores de sustentabilidade em cadeias de fornecimento. Atualmente, é professora convidada na pós-graduação em Responsabilidade Social e Sustentabilidade do Senac.

Ricardo Pedro

Ricardo Pedro é doutor em Engenharia de Materiais pelo ITA, mestre em Química pela USP, Especialista em Cosméticos pelas Faculdades Oswaldo Cruz, Especialista em Marketing pela ESPM, Especialista em Gestão de Projetos pelo Centro Universitário Fundação Santo André e Especialista em Perfumaria pelas Faculdades Oswaldo Cruz. Orientador de mais de 150 Trabalhos de Conclusão de Curso nas áreas de Microbiologia Aplicada, Boas Práticas de Fabricação e Controle, Marketing, Cosméticos, Saneantes, Tintas, Biocidas, Biotecnologia, Perfumaria, Produtos Naturais e Sustentabilidade. Experiência de 27 anos na indústria e como docente.

Roberto de Aguiar Peixoto

Engenheiro Naval (1976), Doutor em Engenharia Mecânica (1994) pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (EPUSP), na área de Energia e Fluidos. Professor Pleno do Instituto Mauá de Tecnologia (CEUN-IMT) junto ao Departamento de Engenharia Mecânica. Membro do Núcleo Docente Estruturante do curso de Engenharia Mecânica Pesquisador do grupo de Energias Renováveis, Meio Ambiente e Sustentabilidade do Instituto Mauá de Tecnologia. Atuou como pesquisador no Instituto de Pesquisas Tecnológicas do Estado de S. Paulo (IPT), na EPUSP, na Universidade de Illinois UC (EUA) e na London South Bank University (UK).  Consultor das agências implementadoras do Protocolo de Montreal (UNDP, UNEP, UNIDO). Consultor do Ministério da Ciência e Tecnologia para o desenvolvimento dos Inventários Brasileiros de Emissões de Gases do Efeito Estufa, responsáveis pelo inventário de emissões de HFC (2010 e 2018).  Co-presidente do Comitê de Opções Técnicas da UNEP (Programa Ambiental das Nações Unidas) -  do Protocolo de Montreal, para Refrigeração, Ar Condicionado e Bombas de Calor.  Colaborador do Prêmio Nobel da Paz de 2007 ao IPCC.

>