Práticas DEVOPS

Objetivo

A transformação digital é o processo de integrar tecnologia a vários aspectos da empresa, o que exige mudanças fundamentais de tecnologia, cultura, desenvolvimento, operações e entrega de valor, com o objetivo de melhorar o negócio da empresa na maneira que utilizam e disponibilizam tecnologia evitando desperdícios, frente a necessidade de atendimento a seus  clientes com agilidade, infraestrutura escalável e constantes mudanças.

O objetivo do curso é preparar profissionais de TI para essa transformação digital por meio de práticas ágeis (SCRUM) e DEVOPS. O DEVOPS é uma cultura fortemente colaborativa entre as equipes de desenvolvimento de software  e operações para entregar  software funcionando em produção de forma ágil, contínua, segura, estável e escalável, com ações práticas de automação e monitoramento, visando acelerar o desenvolvimento e implantações de software com qualidade.

O curso Práticas DEVOPS proporciona conhecimentos e experiências no framework SCRUM, gestão de configuração e mudança, testes automatizados, integração, entrega e implantação contínua, infraestrutura como código, segurança e confiabilidade, monitoramento e métricas, além da implantação de pipelines DEVOPS com automação do ciclo de vida completo do software com ferramentas de mercado.

Ao final do curso, o estudante será um profissional de TI diferenciado com conhecimento para aplicar o SCRUM, práticas e ferramentas DEVOPS para a aceleração do ciclo de desenvolvimento, implantação e operação do software de forma automatizada, eliminando desperdícios e com qualidade.

O  estudo será conduzido por meio de aulas expositivas, estudos de casos e atividades práticas em laboratório com ferramentas DEVOPS de mercado. O estudante irá propor e implantar um pipeline DEVOPS na prática, por meio, de um projeto relacionado a uma situação real demandada pelo mercado.

Público-Alvo

Profissionais de TI, tais como: desenvolvedores, analistas de sistemas, administradores de sistemas, arquitetos de softwares, engenheiros de software, DBAs, profissionais que atuam em operações ou data centers, líderes envolvidos direta ou indiretamente no processo de desenvolvimento ou operações, além de outros profissionais de nível superior interessados em práticas ágeis e DEVOPS.

Mais Informações

Início do Curso
Março de 2022
Horário
Das 19h às 22h30
Dias de aula
Terças e quartas-feiras

Investimento por Módulo (120 horas)
Matrícula
O valor correspondente ao desconto por período (somente matrícula) é concedido de acordo com a data de pagamento da taxa de Reserva
Mensalidades
5 parcelas de R$ 1.580,00*

Até 30 de outubro R$ 1.280,00*

DESCONTOS

Ex-aluno graduado na Mauá: 10%
Grupos (2 ou mais alunos): 10%
Associados da AEXAM (ex-alunos): 15%
Ex-aluno graduado na Mauá em 2020: 30%
Empresas conveniadas (a consultar)

Veja opção de financiamentopor módulo
Taxa de Reserva: R$280,00

O pagamento poderá ser efetuado por meio de boleto, cartão de débito ou crédito.
Na efetivação da matrícula essa Taxa de Reserva será deduzida do valor da matricula. Em caso de desistência da matrícula o valor da taxa de reserva não será devolvido e a retenção se faz necessária para pagamento das despesas administrativas relativas ao processo seletivo, conforme preconizado no Código de Defesa do Consumidor. Caso não haja número de alunos interessados para formação de turma, o valor correspondente à Taxa de Reserva será devolvido integralmente.

*Valores praticados em 2021, sujeitos a correção por índices inflacionários para o período de 2022

Coordenação

Ana Paula Gonçalves Serra

Doutora em Engenharia pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Mestre em Engenharia pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade São Judas Tadeu. Professora concursada nas disciplinas de Engenharia de Software e Projeto Integrador nos cursos de Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Big Data na FATEC-Ipiranga. Professora nas disciplinas de DEVOPS e Engenharia de Software no curso de Engenharia da Computação no do Instituto Mauá de Tecnologia.

Disciplinas

Arquitetura de Microsserviços

20 h

Esta disciplina tem o objetivo de apresentar a proposta de arquitetura de microseserviços, suas vantagens em relação a arquitetura monolito para um ambiente DEVOPS, implementando soluções de orquestração de containers, criando APIs (Application Programming Interface), utilizando tecnologias de containers e sua implantação.
As ferramentas utilizadas são: Docker, Kubernetes, Lambda, Knative e  Kafka.
Nesta disciplina o estudante continua o projeto de pipeline, considerando a proposta de arquitetura de microsserviços e orquestração de containers.

Infra como Código

20 h

Esta disciplina tem o objetivo de apresentar as principais ferramentas de provisionamento de nuvem como código e como essa automatização pode ser vantajosa, construindo uma infraestrutura como código nos principais provedores de nuvem do mercado (AWS, Azure e Google Cloud), além de demonstrar boas práticas no desenvolvimento de código para provisionamento de nuvem.

As ferramentas utilizadas são: Ansible e Terraform.

Nesta disciplina o estudante continua o projeto de pipeline, implementando código para criação de infraestrutura de nuvem.

Integração, Entrega e Implantação Contínua

20 h

Esta disciplina tem o objetivo de apresentar como a integração, entrega e implantação contínua são aplicadas no DEVOPS, como essas práticas automatizam os aspectos das fases de desenvolvimento e entrega, além da importância sobre versionamento de código e qual impacto no desenvolvimento de software, infraestrutura como código e na implantação contínua.

As ferramentas utilizadas são: Maven, Git, GitHub, GitLab e Jenkins.

Nesta disciplina o estudante inicia  o projeto de pipeline, considerando código e versionamento, testes automatizados e integração contínua.

SCRUM e DEVOPS

20 h

Esta disciplina tem o objetivo de apresentar os  princípios,  valores e práticas do desenvolvimento ágil, a utilização do framework SCRUM (SCRUM Time, Eventos do SCRUM e Artefatos do SCRUM) no desenvolvimento de software, com a utilização de user stories, planning poker e como o SCRUM é utilizado no DEVOPS. Também será apresentada uma visão geral do DEVOPS, seus pilares, ferramentas e os impactos da adoção e implantação do DEVOPS nas organizações e na sociedade.

Para essa disciplina será utilizada “DevOps with Chocolate, LEGO and Scrum Game”, dinâmica de entendimento e prática de um processo de desenvolvimento tradicional, mudança para o SCRUM e mudança para o DEVOPS com uma análise prática de cultura, colaboração, equipes multifuncionais, agilidade e MVP (Minimum Viable Product).

As ferramentas utilizadas são: Trello e Jira. 

SRE (Site Reliability Engineer) e Monitoramento Contínuo

20 h

Esta disciplina tem o objetivo de apresentar as principais práticas de SRE (Site Reliability Engineer)  que podem ser adotadas para permitir que as equipes de DevOps escalem seus serviços com segurança, qualidade e confiabilidade. Além de apresentar conceitos e aplicações de monitoramento contínuo do desenvolvimento a operação, tratamento de incidentes e monitoramento pró-ativo.

As ferramentas utilizadas são: Prometheus e Jmeter.

Nesta disciplina o estudante finaliza o projeto de pipeline, criando métricas de desempenho de monitoramento de todo o pipeline DEVOPS. Como referência será utilizado o programa de pesquisa State of DevOps do DORA (Google).

Testes Automatizados

20 h

Esta disciplina tem o objetivo de apresentar como um dos pilares do DEVOPS, Testes Automatizados, pode ser utilizado no desenvolvimento de software, aplicando testes de unidade, teste de integração e teste de aceitação de forma automatizada. Serão utilizadas técnicas de BDD (Behavior Driven Development) e TDD (Test Driven Development).

As ferramentas utilizadas são: JUnit, Maven, Cucumber e Selenium.  

Corpo Docente

Ana Paula Gonçalves Serra

Doutora em Engenharia pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Mestre em Engenharia pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade São Judas Tadeu. Professora concursada nas disciplinas de Engenharia de Software e Projeto Integrador nos cursos de Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Big Data na FATEC-Ipiranga. Professora nas disciplinas de DEVOPS e Engenharia de Software no curso de Engenharia da Computação no do Instituto Mauá de Tecnologia.

Antonio Sergio Ferreira Bonato

Mestre em Engenharia Elétrica pela Poli/USP e Bacharel em Ciência de Computação pela Unicamp. Possui os certificados Project Management Professional (PMP®) e Sun Java Certified Programmer (SCJP). É professor de graduação nos cursos de Ciência da Computação, Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Sistemas de Informação da USJT. Agente Fiscal de Rendas na Secretaria da Fazenda e Planejamento do Estado de São Paulo, onde já atuou como Diretor do Centro de Desenvolvimento de Sistemas e Diretor do Departamento de Tecnologia de Informação. Atualmente é Cientista de Dados na Assessoria de Políticas Tributárias e Econômicas do Gabinete do Secretário da Fazenda e Planejamento. Possui mais de 25 anos de experiência em TI.

Edson Saraiva de Almeida

Mestre em Engenharia da Computação pelo IPT/USP, Licenciado em Matemática pela Universidade Católica de Santos. Professor na Fatec nas disciplinas de Testes de Software e Programação para Web. Experiência em consultoria de planejamento e avaliação do desempenho de processos de desenvolvimento de software, utilizando os modelos CMMi, MPS.BR, ISO 29110 e Scrum.

Rodrigo Bossini Tavares Moreira

Mestre em Ciência da Computação pelo Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (2013). É professor da Universidade São Judas Tadeu, do Instituto Mauá de Tecnologia e do Centro Paula Souza. Possui as certificações AWS Cloud Practitioner, SCJP 1.6 e SCWCD 1.5. Graduado em Ciência da Computação pelo Centro Universitário FIEO (2009).

>