Equipamento passou por avaliação funcional e demonstrou resultados satisfatórios

São Paulo, junho de 2020 - Uma alternativa eficaz, já avaliada por médicos, está cada vez mais perto de chegar aos pacientes da Covid-19. O automatizador de Ambu (manual) desenvolvido por ex-aluno, profissionais do Instituto Mauá de Tecnologia (IMT) e empresas parceiras foi mais uma vez testado e aprovado, no mês de junho, em avaliação funcional, sob a supervisão de equipe formada por médicos, fisioterapeutas, anestesistas e diretores da Santa Casa de São Paulo e do Hospital Mário Covas, de Santo André.

O protótipo do ventilador mecânico de baixo custo foi inspirado num modelo europeu, apresentado pelos engenheiros e empresários David Sanchez e Marco Veiga, ex-aluno do Instituto Mauá de Tecnologia, ao também engenheiro e responsável pelo FabLab Mauá, prof. Rodrigo Mangoni Nicola, e ao engenheiro Guilherme Ikeda. O projeto foi aperfeiçoado e simplificado para contornar a alta demanda global por componentes eletrônicos de respiradores.  Foram encontradas boas soluções na indústria automotiva da região, chegando-se a um modelo final totalmente nacional, produzido pela parceira Mercedes-Benz do Brasil, que está com seu parque industrial pronto para fabricá-lo em larga escala.

Em breve, espera-se que o equipamento possa estar liberado pela ANVISA, ficando à disposição da sociedade para ser utilizado em uma situação de emergência ou colapso dos hospitais. O pedido de homologação do equipamento já foi protocolado na ANVISA. 

Informações para a Imprensa
RPMA Comunicação - Assessoria de Imprensa do Instituto Mauá de Tecnologia
Rodrigo Santos (rodrigo.santos@rpmacomunicacao.com.br) (11) 5501.4637
Leticia Moreira (leticia.moreira@rpmacomunicacao.com.br)