Núcleo de Sistemas Eletrônicos Embarcados

Grupo de Pesquisa: Núcleo de Sistema de Eletrônicos Embarcados.

Local: Laboratório de Sistemas Eletrônicos Embarcados (Salas H124 e H125).

Professores pesquisadores:

Prof. Dr. Rodrigo Alvite Romano (rromano@maua.br) 
Prof. Dr. Sergio Ribeiro Augusto(sergioribeiro@maua.br) 
Prof. Dr. Vanderlei C. Parro (vparro@maua.br) - Interlocutor 
Prof. Me. Tiago Sanches da Silva (tiago.sanches@maua.br) 
Prof. Rodrigo França (rodmarfran@gmail.com) 
Prof. Dr. Gilberto Eiiti Murakami (gmurakami@maua.br) 
Prof. Me. Marco Antonio Furlan de Souza (marco.furlan@maua.br) 
Eng. Fernando de Almeida Martins (fernando.martins@maua.br) 
Prof. Me. Alessandro de Oliveira Santos (aleosantos@maua.br)
Prof. Dr. Marcio Antonio Mathias (mathias@maua.br)

Descrição: O grupo do Núcleo de Sistemas Eletrônicos Embarcados (NSEE), criado por iniciativa do Instituto Mauá de Tecnologia (IMT) a partir da participação na versão inicial do INCT INEspaço, tem desenvolvido pesquisa na área de sistemas críticos com aplicação direta na área aeroespacial. Sua atuação está relacionada ao estudo de sistemas eletrônicos que permitam resolver problemas atendendo severas restrições de velocidade de comunicação, massa, consumo e processamento tempo real. Uma outra área de atuação envolve o desenvolvimento de sistemas de controle multivariável e processamento de sinais, seus algoritmos e implementações embarcadas.

Principal linha de pesquisa: Desenvolvimento de sistemas eletrônicos críticos.

Auxílios recebidos: Fapesp 06/03008-9 (CNRS); Fapesp 08/57866-1; AEB - Uniespaço 2009; Fapesp 2012/03719-3; AEB - Uniespaço 2013; Citar (linha 4); Capes 170/15.

PROJETO CUBESAT

Sistema de nano satélite que deve operar como transponder na faixa de 144MHz (TC/TM) "escutando" sensores sintonizados em 401MHz. O projeto é inteiramente conduzido por alunos do IMT contando também com a colaboração de alunos franceses. O Cubesat Mauá fundamenta o tema central do programa Brafitec - Sistemas críticos embarcados.

PROJETO PLATO

PLATO (PLAnetary Transits and Oscillations of stars) é um satélite proposto à agência espacial européia (ESA) por um consórcio internacional europeu, em resposta ao anúncio de oportunidades "Cosmic Vision 2015 - 2025". Seu objetivo é estudar as propriedades de sistemas exoplanetários, detectando e caracterizando exoplanetas pelo método dos trânsitos (passagem do planeta em frente ao disco da estrela central) e medindo as oscilações sísmicas dessas estrelas, por meio das quais se pode inferir suas propriedades físicas. O IMT participa do projeto em cooperação com os laboratórios europeus: DLR, LESIA e IWF. (http://sci.esa.int/plato/59252-plato-definition-study-report-red-book/)

PROJETO HIRES

O projeto HIRES (HIgh RESolution Spectrograph) tem como objetivo a construção de um instrumento tipo espectrógrafo para ser utilizado na detecção de objetos astronômicos no telescópio E-ELT (Extremely Large Telescope HIgh RESolution Spectrograph) da ESO (European Southern Agency), o maior telescópio do mundo, atualmente em construção. O NSEE do IMT participou da fase A deste projeto especificando os requisitos do software de controle das câmeras técnicas deste instrumento, o TDCS (Technical Detector Control System).

PROJETO HAB

O HAB Mauá foi desenvolvido sob a orientação dos Professores da Mauá, Gilberto Murakami (coordenador do projeto), Joseph Youssif Saab Junior (coordenador da Eng. Mecânica e responsável pela parte Mecânica) e Sergio Ribeiro Augusto (responsável pela parte eletrônica). Essa experiência permitiu aos alunos melhorar a compreensão e desenvolver as habilidades teóricas e práticas, em especial as relacionadas à pesquisa científica. Durante o lançamento, foram feitas coletas de bactérias existentes na atmosfera (ciência chamada Astrobiologia) e envio de dados e informações de navegação ao controle de solo para resgate de nossos experimentos. O HAB Mauá foi financiado pelo Instituto Mauá de Tecnologia e teve o apoio da Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ e do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas - IAG da USP. Além da doação de cabos da Dupont do Brasil.

PROJETO GMT

Atualmente o IMT participa da cooperação mundial, entre universidades e instituições de pesquisas, para a construção do Telescópio Gigante de Magalhães, conhecido internacionalmente como GMT. O telescópio será construído no Observatório de Las Campanas, no deserto do Atacama, no Chile.

Para mais informações, acesse aqui.

BRAFITEC

Em parceria com a CAPES e a École des Mines (Saint Etienne), o Instituto Mauá de Tecnologia oferece bolsas de estudo remuneradas, com todos os custos subsidiados pelo programa, incluindo passagens aéreas. O convênio contempla também uma parceria com a Thales Group, onde os alunos, nos dois países, podem combinar a mobilidade acadêmica com um estágio na empresa. Além disso, em 2018, está sendo finalizado um acordo para Dupla Diplomação entre as duas instituições.