O projeto interinstitucional liderado pela empresa São Rafael Câmaras Frigoríficas ficou em oitavo lugar entre os 83 aprovados pela Financiadora de Estudos e Projetos na Linha Temática Saúde 4.0 (FINEP)

São Paulo, dezembro de 2020 - O Instituto Mauá de Tecnologia (IMT) - em parceria com a Escola Paulista de Enfermagem e a Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e o CETEA - Centro de Tecnologia em Embalagem para Alimentos do Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo - faz parte de um grandioso projeto para proporcionar mais segurança aos processos críticos durante o transporte de órgãos, tecidos e células para transplante e insumos do sistema de saúde sensíveis à temperatura ambiente, como vacinas, por exemplo.

Juntas, as instituições realizarão pesquisa e desenvolvimento de embalagem autônoma inteligente para cadeia fria, pois a ausência desse item dentro de um sistema logístico adequado é o principal motivo que leva a perdas superiores a 10% de órgãos para transplantes, esses que dependem de tempo de transporte, cuidados com manuseio e acondicionamento temporário adequado para a qualidade de sua integridade e para a efetivação do transplante.

"É extremamente importante para a Mauá participar desse projeto, uma vez que temos comprovada competência acadêmica de referência nacional para oferecer conhecimento e viabilizar o desenvolvimento dessas embalagens, aprimorando os protótipos já desenvolvidos de 2017 a 2019 com a empresa São Rafael. Estamos felizes e engajados nesse projeto e em prol da sociedade", diz Ari Costa - pesquisador no Centro de Pesquisas do IMT.

Ari ainda lembra que tudo começou em 2017, quando a  Dr.ª Bartira Roza, da Escola Paulista de Enfermagem, fez o desafio para a elaboração do projeto. "A proposta foi aceita como objeto de Trabalho de Conclusão de Curso por dois grupos de alunos do curso de Engenharia de Produção do Instituto Mauá de Tecnologia, sob minha orientação, como professor do curso na época. O comprometimento da São Rafael na produção dos protótipos sob a orientação dos pesquisadores do ITAL CETEA, complementaram o irrestrito apoio do IMT por meio do Centro Universitário e do Centro de Pesquisas no desenvolvimento do conceito e dos protótipos. Esse experiente grupo de pesquisa sente-se recompensado e comprometido em entregar num futuro próximo um produto de classe mundial para a saúde", detalha o pesquisador.

O projeto interinstitucional encabeçado pela empresa São Rafael Câmaras Frigoríficas ficou em oitavo lugar entre os 83 aprovados, dos quais 11 foram subvencionados pela Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), na linha temática Saúde 4.0 da seleção pública Subvenção Econômica à Inovação 04/2020 - Tecnologias 4.0. Com prazo de execução de até 26 meses, prorrogável a critério da FINEP, o projeto receberá R$ 1.854 mi de subvenção, com R$ 394 mil de contrapartida pela empresa subvencionada.

Informações para a Imprensa
RPMA Comunicação - Assessoria de Imprensa do Instituto Mauá de Tecnologia
Rodrigo Santos (rodrigo.santos@rpmacomunicacao.com.br) (11) 9 9354-5230