Projeto envolvendo instituições de ponta do País tem como objetivo identificar e estudar características da vida no espaço

São Paulo, novembro de 2016 - O Instituto Mauá de Tecnologia sempre envolvido em projetos e ações que contribuam com soluções para a sociedade, com outras Instituições de ponta do Brasil, está participando da primeira missão do País à Lua -  a produção de um nanossatélite com experimento científico. Batizado como Garatéa-L, o principal objetivo do satélite é realizar pesquisas para estudar características da vida no espaço. Se tudo seguir como o planejado,  o lançamento está previsto para  2020.

O Núcleo de Sistemas Eletrônicos Embarcados - NSEE do Instituto Mauá de Tecnologia mantém cooperação com as principais agências espaciais da Europa, com capacidade para cooperar em projetos críticos que envolvam suas áreas de conhecimentos. Conta com um grupo de especialistas de alto nível que pretende colaborar com parte da concepção elétrica/eletrônica do satélite e com o desenvolvimento de subsistemas eletrônicos que integrarão a solução.

?Estamos envolvidos no projeto desde 2014. Para nós, participar da primeira missão do País,  a Lua, mostra que, além de reproduzir conhecimento em seus cursos, a Mauá também está preocupada em gerar soluções com a busca de aplicações de Engenharia para problemas propostos pela sociedade?, diz o professor do curso de Engenharia Elétrica e coordenador do NSEE, Vanderlei C. Parro.

Mais informações sobre a Missão no site: http://www.garatea.space/

Manifesto da Missão: http://www.garatea.space/s/Manifesto-missao-lunar-brasileira-V22-1-2.pdf