HPA - Human-Powered Aircraft

O projeto HPA-IMT tem como objetivo a construção de uma aeronave movida exclusivamente à potência humana ou Human-Powered Aircraft, por meio da integração da Mauá com instituições de ensino médio e com a indústria, para formação de pessoas e disseminação de conhecimento nas áreas de Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática.

Os alunos e profissionais envolvidos têm a oportunidade de pensar, contribuir, conceber, projetar, construir e voar um HPA funcional, com potencial para tornar-se o primeiro capaz de voo sustentado e controlado no Brasil.

O projeto é integrador e multidisciplinar e utiliza a metodologia PBL - Aprendizado Baseado em Projeto.

Requisitos

Três etapas são visualizadas para o projeto:

Etapa A: Voo retilíneo, com (i) decolagem não assistida, (ii) voo estável de pelo menos 50 metros a uma altura em que o efeito solo seja desprezível (em geral altura > corda da asa; resultando em altura de 2 a 3 m sobre a pista); (iii) pouso sem danos. A aeronave deve demonstrar repetibilidade nesse voo (requisito próprio).

Etapa B: Cumprimento das regras da "competição da figura 8 de Kremer" (The Royal Aeronautical Society I, 1974). Nesta etapa a aeronave deve demonstrar estabilidade longitudinal e látero-direcional, além de sua capacidade de controle nos 3 eixos. O atendimento a estas regras foi cumprido pela primeira vez em 1977, conforme descrito no início dessa proposta e o prêmio relativo a ele, no valor de £ 50.000, já foi outorgado.

Etapa C: Cumprimento das regras da competição Kremer Human Powered Aircraft for Sport (The Royal Aeronautical Society - II, N/A). Nesta etapa a aeronave demonstra integralmente sua estabilidade, capacidade de controle nos 3 eixos e a elevada integridade estrutural necessária para fazer curvas mais fechadas e voar contra ventos moderados. O principal intuito do conjunto de regras HPAS, de Kremer, é desenvolver o HPA ao ponto de tornar seu voo uma modalidade de competição olímpica no futuro e também um veículo de aplicação prática, capaz de enfrentar ventos moderados.

Responsável: Prof. Dr. Joseph Youssif Saab Junior